Com o advento da pandemia causada pelo novo coronavírus, muitas empresas viram a necessidade de migrar o trabalho de seus colaboradores para a modalidade home office. Com isso, algumas preocupações começaram a surgir a respeito da saúde mental dos funcionários, que pode vir a ser prejudicada. 

Acompanhe o post para conferir dicas que podem preservar a saúde mental durante o home office!

Dados sobre os impactos do trabalho remoto à saúde e ao bem-estar

Em setembro deste ano, foi publicado o Relatório Técnico de Saúde e Bem-Estar realizado por pesquisadores da FGV e outros profissionais do ramo. O relatório observou uma série de questões importantes a respeito dos malefícios que o trabalho em regime de home office pode causar.

A pesquisa trazida pelo relatório foi realizada pela FGV Saúde, em parceria com o Institute of Employment Studies (IES), e contou com o apoio técnico da Sharecare. Os dados foram obtidos por meio de um questionário respondido, de forma on-line, por 653 pessoas. 

Em relação à saúde mental, grande parte dos participantes informaram que tinham problemas para dormir, enxaquecas, fadiga, entre outros. Além disso, desde a mudança para a modalidade home office, a ansiedade, a preocupação financeira e a sensação de solidão e isolamento também aumentaram.

Um questionário da Organização Mundial da Saúde (OMS) avaliou o estado de interesse geral, vitalidade e humor dos participantes, considerando uma escala de 0 a 25 pontos, na qual 13 pontos era o limite mínimo que já indicava um baixo nível de bem-estar, e se recomendava um acompanhamento. Cerca de 45,63% dos participantes obtiveram um escore igual ou menor a 13, de modo que os baixos índices seguidamente eram associados a problemas físicos, como azia, dores nas costas, fadiga, entre outros.

Além disso, o documento Managing work-related psychosocial risks during the COVID-19 pandemic, publicado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), divulgou um alerta em relação às longas jornadas que podem acabar ocorrendo em decorrência da modalidade de trabalho remoto. 

A OIT também ressaltou a necessidade de os colaboradores terem tempo para se dedicarem às suas vidas pessoais e salientou a importância de não premiar funcionários mais ágeis, e sim os que executam satisfatoriamente o trabalho solicitado. Isso permite que a qualidade do trabalho seja mais valorizada do que uma disponibilidade integral, que pode gerar consequências negativas para a saúde dos profissionais.

Dicas para manter a saúde mental durante o home office

Abandonar o escritório para trabalhar em casa pode ser uma ideia interessante, contudo, é preciso ter cautela e equilíbrio quanto às atividades realizadas em home office. Confira, a seguir, as melhores dicas manter a saúde mental durante o home office.

Alimentação saudável

Cuidar da alimentação é uma atitude sempre recomendada em qualquer situação e, no caso de um rotina de trabalho em casa, é ainda mais importante. Quando estamos em casa, ficamos expostos à comida o tempo todo, afinal, basta ir até a geladeira e comer o que quiser. Entretanto, é preciso ficar atento quanto a isso. Pular refeições ou se alimentar mal pode gerar diversos problemas psicológicos, como ansiedade ou até mesmo depressão.

Exercícios físicos

A prática de exercícios físicos é uma das melhores dicas para manter a disposição e não se deixar abater pela sensação de isolamento causado pelo trabalho remoto. Além disso, ao fazer atividades físicas, o corpo libera endorfina, que faz o indivíduo ter menos estresse e uma maior sensação de bem-estar.

Horários definidos

Não trabalhe o dia inteiro! Tenha um horário definido para trabalhar, de modo que, ao final do dia, você possa ter um momento de lazer, descanso e para realizar interações sociais, seja com a família ou com os amigos, mesmo que remotamente.

Conheça a plataforma DM Health

Caso necessite da ajuda de um profissional especializado em questões de saúde mental, você pode contar com a DM Health, que realiza o monitoramento de pacientes e conta com uma plataforma que integra pacientes e médicos de maneira ágil e humanizada desde a primeira consulta.

Confira também: Gestão de protocolos